sábado, 24 de dezembro de 2011

Consuma LICHIA


A Lichia, fruta típica da ceia natalina, apresenta sabor adocicado e é rica em Vitamina C, B e em minerais como o sódio, potássio e cálcio. E o melhor de tudo, cada 100 gramas da fruta fornecem 65 calorias. E é fonte de Sacaromicis, bom para o intestino!

O que não pode faltar na Ceia de Natal

Na sua ceia não pode faltar:

Petiscos e bebidas:


• Mix de oleaginosas: faça um mix com castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, avelãs, nozes, amendoim, uva-passas, damascos e tâmaras secas e deixe as pessoas se servirem enquanto esperam a ceia. Elas são super saudáveis mas são calóricas, então não exagere!

• Cesta de frutas: deixe as frutas cortadas para servir de petisco também. Incentive os convidados a comerem as frutas e as oleaginosas junto, assim, eles irão para a ceia com mais consiência alimentar.

• Bebidas digestivas: faça uma bebida com suco de fruta, água gaseificada e hortelã ou alecrim: Ex: suco de limão batido com água gaseificada e hortelã. Essa bebida é digestiva e ajudará com os possíveis excessos.

• Suco de uva integral sem açúcar: rico em antioxidantes combina muito com refeição e pode muito bem substutuir o vinho.

Entrada:

• Abuse dos alimentos integrais, pois eles dão mais saciedade e contêm inúmeras vitaminas e minerais que fazem o corpo funcionar melhor. Faça uma salada verde com flocos de amaranto e um tabule de quinua ao invés do trigo.

Prato Principal:


• Ao invés do prato arroz com amêndoas tradicional no Natal, faça um arroz integral, com amêndoas e óleo de côco. O óleo de coco no lugar da manteiga para fitrar é uma ótima troca. Isso porque o óleo de coco ajuda na queima de gordura corporal e aumenta o bom colesterol (HDL) combatendo as doenças cardiovasculares

• Uma outra dica de arroz é fazer o arroz branco e junto prepara o arroz preto e o selvagem. O arroz preto contém fibras e antioxidates, além disso, o prato fica bonito e delicioso. Experimente!

• Escolha uma opção de carne sem molho para servir. Isso economiza em calorias.

• Pratos tradicionais na mesa do natal como o peru e o bacalhau são uma boa pedida para uma opção de ceia mais saudável, já que são excelentes fontes de proteínas e apresentam baixa quantidade de gorduras. O peru tem metade das calorias do tender e também é menos calórico que o chester

Sobremesa:

• Sobremesas a base de frutas: essa opção é bem mais saudável do que os doces tradicionais. Faça uma salada de frutas com cerejas e amoras que o sabor é incrível!

Com essas dicas fica mais fácil não abusar no amigo secreto da empresa, no Natal ou Ano –Novo. Boas festas e juízo!

Receitinha básica!!
Arroz integral com quinua, amêndoas e óleo de coco


Ingredientes:
2 xícaras de chá de arroz integral
1 xícara de chá de quinua em grão
1 cebola grande ralada
3 dentes de alho amassados
Azeite
Sal à gosto
250g de amêndoas
Óleo de côco para fritar
Modo de Preparo:
Lave o arroz e a quinua separadamente e deixe escorrer até secar. Refogue a cebola e o alho no azeite sem deixar dourar. Coloque o arroz, frite um pouco no óleo de côco. Acrescente o sal e 4 xícaras de chá de água. Quando ferver, abaixe o fogo e tampe a panela até ficar macio. Quando estiver acabando de cozinhar, nos últimos 10 minutos, acrescente a quinua lavada e deixe cozinhar junto com o arroz.

Pegue as amêndoas cruas e com casca. Coloque em água quente, deixe ferver por aproximadamente 3 minutos, retire do fogo. Descasque as amêndoas. Pegue uma faca, corte-as ao meio no sentido longitudinal.

Aqueça o óleo de côco, acrescente as amêndoas e vá mexendo até dourar. Retire do fogo, misture as amêndoas metade no arroz já pronto e a outra metade arrume por cima do arroz já na travessa a ser servida.


Dra. Fernanda Granja

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO COM MUITA SAÚDE!!!!



Quase Natal!
Esta árvore expressa bem a alegria de quem mora "num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza".
Que seja uma época de muita reflexão, corações mais serenos, maior benevolência e compreensão.
Aceite com mais doçura as dificuldades que aparecem. Lembre-se que um menino pobre, nascido em uma manjedoura, ensinou que o ser humano tem valor naquilo que faz, jamais no que possui...


Boas Festas à todos com muita SAÚDE!
Dra Danielle Lopes Russo - Nutricionista

CEIA DE FINAL DE ANO


Como se alimentar nas festas de fim de ano


• Fim-de-ano se aproximando é sinônimo de muitas festas e comemorações. Normalmente os alimentos consumidos nessas reuniões são extremamente calóricos, ricos em gorduras, doces, sobremesas e bebidas calóricas. Realmente esse não é o momento ideal para se iniciar um regime alimentar mas sempre é hora de começar uma re-educação alimentar. De que forma?

•Na véspera de Natal e no Reveillon normalmente comemos muita variedade de pratos e com isso consumimos calorias em excesso. Por isso durante o dia procure fazer uma alimentação mais leve à base de carnes magras, vegetais folhosos e frutas variadas.

• Antes das festas faça um lanche saudável utilizando frutas, cereais integrais e queijo light. Esta é uma dica muito importante para não exceder na quantidade ingerida durante os eventos.

• O ideal é diminuir a quantidade de alimento a ser ingerido, e na medida do possível combinar pratos mais calóricos e elaborados com saladas variadas (utilizar vários vegetais folhosos como por exemplo: alface americana, rúcula, agrião, repolho, etc), pois promovem a sensação de saciedade.

• Nas preparações dos alimentos substitua os produtos convencionais por lights (p.ex.: maionese, creme de leite, margarina, etc).

• Dê preferência as preparações assadas e grelhadas. Evite as frituras.

• Para as sobremesas abuse nas frutas e nos sucos. Utilize as frutas da época pois são baratas e de excelente qualidade: abacaxi, ameixa, goiaba, laranja, mamão, manga, maracujá, melancia, nectarina, nêspera e pêssego.

• Tire o foco da comida. O mais importante é estar com as pessoas, se confraternizar e até planejar em grupo uma mudança de padrão alimentar para o próximo ano. Combinem para que nos próximos eventos as preparações sejam mais saudáveis.

• Priorize suas escolhas e não fique pensando (principalmente quando chegar em casa) o que não comeu ... coma devagar até para perceber o quanto é suficiente para você!

No mais divirta-se, tenha um excelente Natal e Ano Novo cheio de realizações!
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ... MENTE E CORPO EQUILIBRADOS!

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO COM MUITA SAÚDE

domingo, 27 de novembro de 2011

SÍTIO A BOA TERRA - Alimentos orgânicos em domicílio


O Sítio A Boa Terra, surgiu a partir de um sonho do casal Joop Stoltenborg e Tini Schoenmaker e mais dois casais, de contribuírem para "melhorar o mundo" buscando a sustentabilidade: fazer agricultura em escala mais humana, preservar o meio-ambiente e diminuir as desigualdades sociais. Para esta finalidade a Empresa Terra Viva, de Holambra, doou um Sítio de 100 ha na divisa dos municípios de Casa Branca e Itobi. Foi então que os três casais, em 1981, começaram a experiência de formar uma comunidade "auto-suficiente" com famílias carentes, baseado em agricultura e fabricação de móveis de eucaliptos.

"A Boa Terra" o nome do Sitio expressa todo o carinho que sentem pelo Planeta e o seu solo. Este amor traduz na produção orgânica de alimentos e a proteção e recuperação natural da vegetação nativa que praticam desde 1981 e que resultou nos programas de Educação Ambiental elaborado para pessoas de 5 a 90 anos.

O Sitio A Boa Terra tem como missão contribuir para uma cultura de cuidados do homem consigo mesmo, dos homens entre si e para com a natureza.

www.aboaterra.com.br

ALIMENTOS ORGÂNICOS EM CASA




ORGÂNICOS EM DOMICÍLIO




Alimentos produzidos de forma natural e com responsabilidade social


Não utilizam produtos nocivos à saúde


Sem agrotóxicos

Sem fertilizantes químicos

Sem danos ao seu organismo

Sem contaminar solo e água

Produtos orgânicos frescos da estação


Veja vocês têm a opção prática de receber as Cestas semanalmente ou de montar a sua própria Cesta.

www.obomverdureiro.com.br
Rua Tagipuru, 185, casa 12 - Água Branca - São Paulo – SP 01156-020 (11) 3486-0330

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Opções de lanches rápidos, porém saudáveis!



Fonte: Dra. Patrícia Daividson - Nutricionista Funcional

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Benefícios da água de coco NATURAL



Nesse verão consuma mais Água de coco NATURAL.

A água de coco natural é considerada um isotônico natural por ser rica em minerais. A presença de eletrólitos tais como sódio e potássio na água de côco possibilita a absorção mais rápida, recuperando as perdas destes minerais através da urina e da pele. Além disso, a água de côco é a única bebida isotônica natural disponível comercialmente. Portanto, é ideal para repor o líquido perdido depois das atividades físicas e para a recuperação nos casos de desidratação por ser um excelente soro vegetal.
Benefícios da Água de coco NATURAL:

-hidrata e deixa a pele macia
-reduz o nível de colesterol
-combate a vermes na fase infantil
-previne e auxilia no tratamento da artrite
-controla a pressão arterial
-combate a desidratação
-repõe imediatamente a energia
-evita vômitos e náuseas durante a gravidez
-depura o sangue
-calmante natural
-reduz a febre
-coadjuvante no tratamento de úlcera estomacal
-combate a prisão de ventre
-previne o enjôo causado pela maresia

Procure sempre orientação de um NUTRICIONISTA!

domingo, 30 de outubro de 2011

Sorvete de Abacate...


O abacate além de gostoso e saudável ajuda a diminuir o cortisol, hormônio do stress, então se este é seu mal, corre para o supermercado comprar abacate para fazer esta delícia!


Ingredientes:

- 1 Abacate
- Hortelã picado a gosto
- 1/2 Limão
- Estévia orgânica ou açúcar demerara

Modo de Preparo:

Coloque o abacate (deve estar bem maduro), o hortelã no liquidificador ou no processador e adicione caldo de 1/2 limão, se gostar mais azedinho pode colocar 1 inteiro. Adicione o adoçante ou o açúcar demerara e leve para o congelador. Fica uma delícia!
*** Uma dica para quem não tem problemas com lactose, é adicionar 1 iogurte natural desnatado fica mais cremoso.

Receita: da Dra. Cristiane S. de Lima
Nutricionista Esportiva Funcional

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Qual é a intensidade ideal do exercício para queimar gordura?


Sabe-se que quanto menor a intensidade de um exercício, maior é a utilização de gordura, pois a metabolização desse substrato energético é muito lenta.

Vou explicar melhor. A gordura é uma molécula que para ser utilizada como fonte energética passa por uma série de reações químicas e muitas das vezes, o organismo precisa de energia em alta velocidade. Esse processo, não tem tempo de ser concluído e, com isso, o corpo se utiliza de outros substratos energéticos.

O que é interessante para quem quer aperfeiçoar a utilização de gorduras na prática de seus exercícios são:

Dica nº 1 - Faça um bom plano alimentar (para utilizarmos a gordura como fonte energética, precisamos de um componente chamado acetil-coa que só é liberado por outro componente de energia a glicose. Então, refeições antes da prática dos exercícios são fundamentais).

Dica nº 2 - Monte um programa (Com um profissional de educação física graduado) onde as intensidades de seus exercícios variem, pois nosso corpo é adaptativo. Ex.: (seg/qua/sex) intensidade leve e longa duração (ter/qui) intensidade alta e curta duração (estes são para quem já é condicionado). Pois o que realmente importa é o gasto total de energia pela compensação da dieta, ou seja, nada adianta malhar o dia inteiro e comer de maneira que o seu gasto energético do dia seja menor que seu consumo. Obs.: para quem estiver iniciando a atividade física o ideal é que, em um primeiro momento, este fique focado na preparação de seu condicionamento físico geral.
Dica nº 3 – Tente manter uma relação negativa entre gasto de energia pelo consumo, mas refaça seu planejamento alimentar sempre que seu nutricionista indicar. Como mencionei, nosso corpo é adaptativo podendo se “acostumar” com essa relação negativa e acabar compensando (“poupando”) energia nas atividades rotineiras ex.: trabalho, estudos... Dando uma sensação de “cansaço eterno”.
Dica nº 4 – De ênfase as atividades aeróbias. São as mais indicadas.
Dica nº 5 – Antes de iniciar um programa de treinamento seja ele qual for, consulte um profissional de Educação física para não esbarrar em surpresas (não atingir seu objetivo ou até acabar se machucando).



Publicado por Herick Figueiredo CREF nº 15803/G

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Alimentos amigo do COLESTEROL


O bom e o mau

Para entender porque essa substância é tão importante para o organismo e, ao mesmo tempo, pode ser tão prejudicial é preciso saber que há dois tipos diferentes de colesterol: o bom e o ruim.

O colesterol bom, chamado de HDL (do Inglês, High Density Lipoproteins) protege o organismo, recolhendo o colesterol ruim depositado nos vasos sanguíneos para ser eliminado pelo fígado.

O ruim, LDL (do Inglês, Low Density Lipoprotein) é aumentado por fatores como erro alimentar e excesso de peso e, geralmente, está associado a outros fatores de risco como diabetes, tabagismo e pressão alta. Quando presente em grande quantidade no organismo pode provocar o entupimento das artérias – aterosclerose, responsável por problemas cardiovasculares como infartos e derrames.

"O excesso de LDL no sangue gera o acúmulo de placas de gordura nas artérias. E quanto maior o acúmulo de gordura, maiores as chances de sofrer problemas cardiovasculares”.

o principal determinante do colesterol é genético. Isso quer dizer que a pessoa pode ter uma dieta rica em gorduras e o nível de LDL no sangue ser baixo porque seu fígado consegue eliminar o excesso de forma adequada. Por outro lado, alguém com uma dieta equilibrada pode ter os níveis altos porque o organismo não é capaz de eliminar tão bem as gorduras. "Por isso é errado afirmar que só obesos tem colesterol alto”, completa.

Alimentos do bem

Tanto o colesterol bom quanto o ruim fazem parte do nosso organismo. Os 70% do colesterol que circulam pelo sangue são sintetizados pelo organismo e os outros 30% vêm da alimentação.

E para colaborar com a eliminação do excesso de colesterol pode-se consumir alimentos considerados amigos do HDL. "Há alimentos que além de combaterem o colesterol ruim, colaboram para aumentar os níveis do bom”, explica Lucy Uzelim, nutricionista do HIAE, especialista em cardiologia.

Fibras

As solúveis, como o farelo de aveia, ajudam a reduzir os níveis de LDL no sangue. Também são encontradas fibras solúveis na aveia, nos feijões, nas ervilhas, nas frutas cítricas e nas maçãs.

Morango e cereja

Ajudam a combater os radicais livres, o que melhora o funcionamento do sistema cardiovascular.

Uva vermelha

Possui grande quantidade de quercetina – antioxidante que auxilia no aumento do bom colesterol.

Jabuticaba e amora

As antocianinas – pigmentos presentes em frutas de coloração roxa e vermelha – têm ação antioxidante que traz importante contribuição para o sistema circulatório. Na jabuticaba, o antioxidante é encontrado apenas na casca.

Berinjela

Com alto teor de fibras, colabora com a diminuição da gordura que circula pelo sangue. É também rica em flavonoides, antioxidantes que dificultam a formação das placas de gordura nas artérias.

Azeite de oliva extra virgem
O tipo extravirgem reduz os níveis de colesterol ruim e aumenta o colesterol bom. Dessa forma, previne doenças cardíacas e aterosclerose. É fonte abundante de gordura monoinsaturada, considerada a mais benéfica para o coração.

Abacate

Assim como o azeite é rico em gordura monoinsaturada que age como antioxidante, bloqueando o colesterol ruim.

Salmão, sardinha e atum

Ricos em ômega-3, ácido graxo que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares porque inibe a coagulação sanguínea e a formação de plaquetas, além de controlarem o colesterol e os triglicérides.

Soja (TOFU)

Possui isoflavonas, consideradas o fito-hormônio com as mesmas propriedades do estrógeno. A ação das isoflavonas e das proteínas reduz o colesterol ruim, aumenta o bom e inibe a aterosclerose. Consumo de suco a base de soja- 2x na semana/ Tofu- uso diário

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Por que você aumenta de peso?


O combate à obesidade é um dos maiores desafios mundiais, muitas são as causas, porém, gostaríamos de destacar nesta matéria algumas situações especiais e fatores que nem sempre são considerados, mas que podem elevar o aumento de peso de balança.

Vale lembrar que nem sempre este aumento é de gordura, mas que deixam muitas pessoas em pânico sem tanta necessidade.

Sabendo mais sobre eles você poderá evitá-los facilmente.


* O período pré-menstrual
Neste período o organismo passa por alterações hormonais que interferem na produção de algumas substâncias, entre elas a aldosterona, que tem a função de regular a quantidade de sódio no organismo. Este por sua vez atrai mais água nas células, podendo causar retenção hídrica.
Também ocorrem alterações nos níveis de estrogênio e progesterona, hormônios femininos que, quando em alta, tendem a reter líquidos no corpo e dificultar a eliminação.
Além disso, os níveis de neurotransmissores como a serotonina estão mais baixos, o que faz a mulher sentir mais vontade de consumir carboidratos, podendo gerar assim um aumento no peso.



*Retenção hídrica
A retenção hídrica pode acontecer por fatores fisiológicos e/ou alimentares. Algumas pessoas já possuem certo desequilíbrio hormonal que a faz reter mais líquidos nos tecidos, além disso, podem também possuir um fluxo renal mais lento, fazendo com que a eliminação hídrica seja mais devagar.
O excesso de alimentos ricos em sal eleva o nível do mineral sódio, principal responsável pela retenção de líquidos. Estudos demonstram que o brasileiro consome mais do que o recomendado, não só pelo tradicional sal de cozinha, mas pelo excesso de alimentos industrializados, como molhos prontos, conservas, embutidos e até biscoitos doces. O mineral promove o acúmulo de líquidos nos tecidos e provoca o inchaço. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que cada pessoa não ultrapasse 2,4 gramas de sódio (cerca de 5 gramas de sal) por dia, mas um estudo recente da Universidade de São Paulo (USP) revelou que o brasileiro consome quase o dobro disso: 4,5 gramas de sódio (aproximadamente 10 gramas de sal) diariamente.



*Aumento da massa muscular
Um dos fatores que compõe o volume nosso músculo é a água intra-celular com um porcentual em peso superior a 70%. Este processo de hidratação das fibras musculares ocorre quando se pratica atividades físicas, principalmente exercícios de força. A quantidade de água intracelular é proporcional aos depósitos de glicogênio, que atrai moléculas de água na proporção aproximada de um grama de glicogênio para três gramas de água. Portanto quando se aumenta a massa muscular, ocorre um aumento de peso devido ao peso de tecidos formados e da água. Mas, ao mesmo tempo este processo se torna vantajoso uma vez que aumentar a massa muscular significa aumentar o metabolismo basal e consequentemente o gasto calórico diário, pois os músculos consomem energia para se manterem.



*Horário que se pesa
O horário do dia em que se pesa tem influencia sobre o peso corporal, tanto pela ação da gravidade, como porque com o passar do dia nós nos alimentamos, e estes ainda estão em fase de digestão, não ocorrendo ainda à eliminação dos resíduos. A explicação da ação da gravidade é que após um dia inteiro trabalhando, em pé ou sentada, os líquidos corporais que deveriam circular na corrente sanguínea pelo corpo ficam acumulados nos membros inferiores. É por isso que se nota as pernas pesadas e os pés mais inchados e mais comprimidos dentro do calçado. Ao deitar-se este líquido é redistribuído pelo corpo, assim, quando se levanta na manhã seguinte, vê que o inchaço se foi.



* Constipação intestinal
Sim, a constipação intestinal pode influenciar no aumento de peso, uma vez que após ocorrer à ingestão alimentar, há o processo de digestão, absorção e por fim a eliminação dos resíduos que não são mais aproveitados pelo organismo. Caso haja um comprometimento em alguma destas etapas, levando a retenção das fezes há um aumento de peso proporcional ao peso das mesmas, em média de 100 a 300 gramas, podendo variar dependendo da quantidade de material não absorvível (principalmente carboidratos).



*Excesso de transpiração
A quantidade de suor perdida durante a atividade não significa que esteja perdendo calorias, mas sim água e sais minerais. Assim, estima-se que se depois da atividade física você se pesou e esteja com 500 gramas de peso a menos, significa que você perdeu 500ml de água e minerais, então, o ideal é que os reponha o mais breve na forma de água ou até mesmo como repositores hidroeletrolíticos, em caso de maiores perdas.



*Estresse
O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas supra renais e liberado na circulação em situações de estresse, junto com outros hormônios. Os estudos confirmam que a secreção do cortisol induzida em situações de estresse aumenta a gordura abdominal e bloqueia a queima de gordura como um todo.
Estudos epidemiológicos confirmaram que a distribuição central da gordura é correlacionada com estados psicológicos adversos, tais como depressão ou ansiedade, ou com problemas sociais.
Após estas situações ocorre uma necessidade pelo consumo por alimentos que geram energia rápida, como os doces, massas, pão, levando também a um aumento de peso de gordura corporal. Estas células de gordura produzem substâncias inflamatórias, o que prejudica mais o emagrecimento.



*Estrutura óssea
Cada um dos indivíduos possui um biotipo (característica herdada geneticamente). No que se refere ao peso ósseo há 3 tipos: pequeno, médio e grande. Cada um possui suas características próprias e que devem ser levados em consideração ao tentar exigir de si mesmo resultados além dos quais a sua genética não permite.
Porém também possui influência de acordo com os hábitos alimentares e estilo de vida, quem possui os ossos mais largos poderá emagrecer de peso de gordura, porém seu peso ósseo deverá ser considerado. Assim, ultrapassar os limites da estrutura óssea é impossível.


*Privação de sono
Vários dados mostram também que dormir poucas horas engorda. É que a privação está associada à diminuição dos níveis de leptina, hormônio emagrecedor. A leptina, é um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, também é secretada durante o sono. Pessoas que permanecem acordadas por períodos superiores ao recomendado produzem menores quantidades de leptina. O resultado é que o corpo sente necessidade de ingerir maiores quantidades de carboidratos.
Fonte: Equilibrio Nutricional

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Você procura uma fruta que seja MUITO saudável para todo o organismo?


Pense no tomate. Embora muitos não saibam, tomate é uma fruta.

Inserido em saladas, fatiado juntamente a vários alimentos , ingerido puro etc., tomate é um elemento muito saudável apesar de ressalvas para pessoas que tem tendência para a formação de cálculos renais à base de oxalato de cálcio que é encontrado em grande quantidade nesta fruta.

Existem 3 principais razões para se consumir tomates:
1- Baixa caloria;
2- Excelente fonte de vitaminas C, A e K alem de potássio, manganês e fibras;
3- Fonte de LICOPENO, que os cientistas afirmam possuir ligação com diminuição de risco de doenças cardíacas e câncer da próstata alem de ajudar no controle dos níveis de colesterol.

Para se obter muitos benefícios à saúde com os tomates devemos ingeri-los cozidos ou, no caso de crus, com uma porção de óleo de oliva extra-virgem.
Fonte: Sergio Vaisman

domingo, 4 de setembro de 2011

Tabela da época dos alimentos


sábado, 6 de agosto de 2011

Cérebro demora 20 minutos para registrar que estômago está cheio


Quando estamos com muita fome, o primeiro impulso é comer tudo o que vem pela frente e repetir em seguida, sem falar na sobremesa.

* O problema é que o cérebro leva cerca de 20 minutos, a partir da primeira garfada, para registrar que o estômago está cheio. Portanto, quanto mais rápido você se alimentar, mais tenderá a comer e a engordar.

** Segundo especialistas, a ordem dos alimentos pode influenciar nesse processo, por isso é melhor começar pela salada.E é importante controlar a ansiedade para não abusar na quantidade de comida.

Outras dicas são:tirar as travessas da mesa, planejar o que comer, olhar para os alimentos antes e mastigar bem. O programa propôs um teste com uma família durante dois dias: os participantes deveriam esperar pelo menos 20 minutos antes de repetir o prato. Na enquete do nosso site, 65% dos que puseram o autocontrole à prova conseguiram aguardar 20 minutos e não se servir mais. Outros 22% não agüentaram esperar esse tempo mínimo e repetiram; e 13% esperaram e repetiram, porque a fome continuou.

Fonte: Globo
Extraído do site: Personal Health

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Feira Internacional de Alimentação Saudável, Produtos Naturais e Saúde - BIENAL DO IBIRAPIUERA



Dias: 21/07/11 a 24/07/2011
Horário: das 11h00 às 20h00
Local: Bienal do Ibirapuera
São Paulo - SP

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O poder do Natto


O Natto é o teste de fogo para quem se diz fã de comida japonesa: muitos não conseguem esconder a expressão de repugnância diante de sua aparência pegajosa, forte odor e sabor característico.No entanto, diversos estudos já comprovaram os benefícios deste alimento milenar, que nada mais é do que soja fermentada pela ação de uma bactéria, originalmente encontrada na palha de arroz.

Além dos nutrientes da soja, o natto possui a enzima nattokinase, que “afina” o sangue, dissolvendo coágulos sanguíneos formados devido ao aumento do nível de colesterol, ajudando a prevenir infartos, derrames e outros problemas de saúde. Também é rico em vitamina K2, que melhora a absorção do cálcio e é aliada na prevenção da osteoporose, e em colina, uma vitamina que estimula a memória. Além disso, o natto auxilia na manutenção da flora bacteriana intestinal, promovendo o bom funcionamento do intestino.
A enzima nattokinase perde seus efeitos a uma temperatura acima de 70ºC , portanto o ideal é consumir o natto frio. Adicione cebolinha para aumentar seu poder de “afinar” o sangue. Para quem não consegue encará-lo, uma dica: experimente a versão desidratada (dry natto), com sabor e odor menos acentuados.

Sojas fermentadas ou coaguladas - podem e devem ser consumidas

* Natto(pronuncia-se natô)
Pasta de soja fermentada, de consistência pegajosa e pobre em calorias. Costuma ser servida com arroz, cebolinha e molho de soja. Possui elevado conteúdo de isoflavonas bioativas.

*Pasta de soja (missô)
Alimento fermentado feito a partir de grãos de soja combinados com outros grãos, como arroz e cevada, além de sal marinho. Muito rico em proteínas, vitamina B-12, aminoácidos essenciais e minerais como cálcio e ferro. Apresenta baixo teor de gorduras e de calorias. É usado para temperar sopas, cereais, legumes, vegetais, carnes, peixes e frutos do mar. Como o Natto, também possui elevado conteúdo de isoflavonas bioativas.

* Tofu ou queijo de soja
É feito a partir do leite ou extrato de soja, por meio da coagulação das proteínas presentes no extrato da soja. É rico em proteínas, possui ferro, fósforo e vitaminas do complexo B. Tem baixo teor de carboidratos, calorias e gorduras saturadas. É um excelente substituto para carne e laticínios, e pode ser usado em sopas, cozido com grãos ou vegetais, com macarrão, em saladas, conservas e pode servir de base para molhos e patês.

Benefícios do uso do VINAGRE DE MAÇÃ NATURAL

Vinagre de maçã: vai bem
com sopas frias como
gaspacho (sopa espanhola
à base de tomate e pepino).


O vinagre de maçã natural estimula o fígado a eliminar toxinas e aumenta o gasto calórico. Além disso, favorece a circulação sangüínea. Resultado: há uma redução na circunferência do abdômen e até na celulite.


RECEITA: Misture 1/4 de copo (50 ml) de vinagre de maçã orgânico ou de arroz na mesma medida de água morna e beba diariamente antes do café da manhã, almoço e jantar.



SAÚDE À TODOS SEMPRE!


domingo, 8 de maio de 2011

Batata Yacon




Batata Yacon (Smallanthus sonchifollius)
Ø FOS
Ø INULINA



BENEFÍCIOS:

* Prebióticos (Bifidobacterium bifidum; L.acidophilus; L. plantarum; L)
* Redução de colesterol e Triglicerídeos
* Redução da Glicemia e RI
* Perda de peso corporal
* Redução de circunferência abdominal

Modo de consumir:

A melhor forma de consumo é crua.


Dica: como a batata yacon se parece muito com uma pêra, sempre recomendo usar 1 fatia de yacon batida com um copo de suco qualquer. Isso faz com que o suco tenha uma carga glicêmica menor, liberando menos quantidade de insulina, ajundando no emagrecimento e na prevenção de diabetes.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Benefícios do consumo da Polpa da Banana Verde



Banana Verde - Considerada um alimento funcional, a Banana Verde, indicada também para melhorar sua digestão, quando cozida, apresenta vários benefícios que estão sendo estudados:
• Alto conteúdo de amido resistente. O amido resistente é similar à fibra alimentar que não é digerida nem absorvida pelo intestino delgado. Assim, no intestino grosso ele é fermentado, produzindo substâncias que servem como fonte de energia para produção de bactérias benéficas do nosso intestino. Essas bactérias tem a capacidade de manter a integridade da mucosa do nosso intestino, que é responsável pela absorção adequada dos nutrientes e pela barreira da entrada de substâncias maléficas. Desta forma o consumo de banana verde auxilia no bom funcionamento do trânsito intestinal, evitando episódios de diarréia ou constipação, além de evitar o desenvolvimento de câncer de intestino. Você pode potencializar a saúde do seu intestino com a biomassa de banana verde.
- Estudos indicam que o consumo de amido resistente também atua na redução do colesterol, pela redução de sua produção pelo fígado, e pelo aumento da sua eliminação pelos ácidos biliares. Desta forma, a banana verde pode também ter uma importante função na prevenção do desenvolvimento de doenças do coração.
Baixo índice glicêmico. Um alimento tendo baixo índice glicêmico, faz com que a sua digestão e absorção seja mais lenta, assim a quantidade de glicose liberada no sangue é mais lenta também. Isso contribui então para a prevenção do desenvolvimento de diabetes, e ajuda aqueles que já tem o diagnóstico de diabetes, pois controla a glicemia no sangue, além do acúmulo de gordura corporal, devido ao aumento da saciedade promovido pelo amido resistente.

A banana verde na forma cozida é apropriada ao preparo de subprodutos como a biomassa e a farinha de banana verde, que são utilizadas para a confecção de bolos, biscoitos e outras massas, substituindo a farinha de trigo. Além disso, você pode adicionar a biomassa da banana verde em sucos de frutas e vitaminas.

O preparo da banana verde é simples e pode ser feito em casa.

Veja como preparar a biomassa:
1. Lave as bananas verdes com casca, uma a uma, utilizando esponja com água e sabão e enxágüe bem;
2. Em uma panela de pressão com água fervente (para criar choque térmico), cozinhe as bananas verdes com casca, cobertas com água por 20 minutos;
3. Desligue o fogo após os primeiros 8 minutos, e deixe que a pressão continue cozinhando as bananas;
4. Espere o vapor escapar naturalmente. Não force o processo abrindo a panela debaixo da torneira, por exemplo;
5. Ao término do cozimento, mantenha as bananas na água quente da panela;
6. Vá aos poucos tirando a casca da polpa, que deve ser passada imediatamente no processador. É importante que a polpa esteja bem quente, para não esfarinhar;
7. Coloque a quantidade desejada da polpa cozida quentíssima no processador;
8. Processe até obter uma pasta bem espessa;
9. Se não for utilizar imediatamente, guarde a polpa em saco plástico. Essa polpa pode ser guardada por 3 a 4 meses no congelador, mas necessitará de um reprocessamento.

Consumo: 1 a 4 colheres de sopa ao dia.

Abaixo segue um exemplo de uma receita saudável em que a biomassa pode ser adicionada:
Suco funcional:
Ingredientes:
- Suco de 1 laranja
- 1 folha de couve
- 1 colher de sopa de linhaça
- 1 colher de sopa da biomassa de banana verde
Modo de preparo:
Bata os ingredientes no liquidificador e consuma este suco energético no café da manhã.Farinha de Banana VerdeDescasque 12 bananas verdes (de qualquer tipo), coloque as frutas em 1 fôrma e leve ao forno baixo, preaquecido até secar. Mexa de vez em quando com uma colher de pau. Corte em rodelas e bata no liquidificador até triturar

ASPARTAME: "Por quê correr riscos?!"



Entrevista com Laurent Chevallier, nutricionista, advertindo para o uso de aspartame.

" O aspartame está presente em cerca de 6000 produtos e consumido regularmente por 200 milhões de pessoas em todo o mundo. O aspartame é o alimento edulcorante mais comum, ele é encontrado em produtos light, refrigerantes, iogurtes e outros adoçantes. Mas, segundo dois novos estudos científicos, esta não é uma substância benigna. O aspartame causa riscos à saúde. Laurent Chevallier é um nutricionista membro da Rede Ambiental da Saúde (RES) da França. Ele só alerta.

Leia a entrevista.
- Quais os riscos que o aspartame pode ter para a saúde?
Um estudo dinamarquês realizado em cerca de 60.000 mulheres grávidas, mostra que beber uma lata de refrigerante adoçado com aspartame por dia aumenta 38% o risco de parto prematuro. Estes resultados disponíveis desde junho 2010 ainda não provocou nenhuma reação das autoridades de saúde.
* O segundo estudo, realizado em ratos pelo cientista italiano Morando Soffritti, afirma que o aspartame aumenta o risco de câncer de fígado e câncer de pulmão. Nós tentamos acreditar que o aspartame não tem nenhum efeito sobre a saúde, o que é falso. Ele tem efeitos para a saúde, especialmente em casos de exposição prolongada. Deve-se alertar, eu confio exclusivamente em dados científicos.

- Como explicar que, apesar das suspeitas de ter sido o adoçante, é sempre aprovado pelos testes oficiais?
Ainda em 2007, com André Cicolella, presidente da RES (Environmental Health Network), já havíamos alertado, incluindo o grupo de mulheres grávidas, os perigos deste edulcorante. Na época, um estudo já mostrou que houve um aumento dos riscos de câncer para a prole. As autoridades de saúde não validaram esses estudos, questionaram a metodologia. Mas seja qual for a metodologia, os estudos devem ser considerados. As evidência já não são suficientes para se tomar uma decisão? E, mais simplesmente, por quê tomar riscos? Culturalmente, as agências de saúde tendem a favorecer uma negação do risco. Especificamente, o que você recomendaria? Dizer e reiterar que as mulheres grávidas devem ter muito cuidado. Essa regra também deve ser aplicada às crianças. Especialmente porque o aspartame não faz absolutamente nada em termos de controle de peso. Fisiologicamente, a bebida base para o homem, é a água. Aspartame ou não, em qualquer caso, nós consumimos muito açúcar.

Palestra publica realizada sexta-feira às 15h no , 15 rue de l'Ecole de Medicina de Paris, 6, Farabeuf Auditório, com a participação de Laurent Chevallier e Soffritti Morando. Entrevista por Claire 18/01/2011 The Axe Publicada no site da Revista Elle França em 20/01/11. http://www.elle.fr/elle/

quinta-feira, 10 de março de 2011

Importância do café da manhã para as crianças e adolescentes



- Após uma noite de sono longa e muito tempo sem comer, o nosso organismo necessita de energia e nutrientes para realizar suasfunções normais.
- Por passar um longo período em jejum, o café damanhã é essencial para reporas energias e fornecer o substrato para o organismo funcionar a todo o vapor.
-Pela manhã,o organismo já utiliza as reservas corporais para a produçãode ernegia e precisa de mais cumbutível. Infelizmente, apesar de toda a importância em tomar o café da manhã, muitos pais permitem que a criança pule esta refeição.

- ESTUDOS vêm mostrando que crianças que pulao café da manhã têm mais dificuldades no processo de aprendizagem, além de ficarem suscetíveis ao ganho depeso, já que o organismo faz reserva degordura quando o indivíduo fica muito tempo sem se alimentar.


- AMIGO DO CÉREBRO:

* O CAFÉ DA MANHÃ fornece energia quea criançautilizará para aprender na sala de aula, brincar, praticar esporte, etc. De acordo comvárias pesquisas,crianças que tomam café da manhã sãomais alertas, criativas e aprendem melhor.

* Uma das conseqüênciasde a criança ir para a escola sem tomar café da manhã é que elapode tentar compensar afalta do desjejum na próxima refeição consumindo alimentos altamente calóricos e sem nutrientes essenciais ao crescimento e manutenção corporal.

- REUNUÃO FAMILIAR:

* O CAFÉ DA MANHÃ pode ser um bom motivo de reunião familiar.Ele pode ser uma oportunidade de colocar o papo em dia.seos pais comerem adequadamente nesta refeição podem dar bom exemplo aos filhos tornando estemomento agradável e nutrindo o futuro deles com bons hábitos alimentares.
* Caso a criança reclame da falta de fome no café da manhã,vale a pena rever o horário do jantar e, se necessário, adiantar a refeição do dia anterior visando à inclusão do desjejum.


DICAS DA NUTRICIONISTA
*O segredo para um café da manhã saudável é a variedade de alimentos. Nosso organismo necessita de 44 tipos de nutrientes para nutrir as células. E imagine,o nosso corpo é só células.Por isso é necessário ressaltar que um único alimento não é capaz de fornecer todos os nutrientes necessários para nossa saúde.

*Se não tiver o costume de tomar café da manhã, comece com uma fruta, iogurte ou torrada integral e vá aumentando gradativamente até se acostumar.

* Se não pode perder tempo de manhã, inclua alimentos práticos como iogurte natural desnatado, suco natural de fruta sem açúcar e sem adoçante, torrada integral e frutas como maçã,pêra ou banana comcereal integral.

* Uma outra dica para driblar a falta detempo é montar uma mesa na noite anterior e deixar tudo pronto na geladeira. Aí realmente não tem desculpa para pular a refeição mais importante do dia.

Fonte: Dra Elaine Cristina R de Pádua

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Benefícios da canela



A canela (Cinnamomum verum, C. zeylanicum) é um condimento utilizado por chineses há 4.000 anos e possui algumas propriedades muito interessantes para a saúde.

Um dos seus principais efeitos é a sua ação antimicrobiana, promovida pelo óleo essencial, mostrando-se efetivo contra Escherichia coli por exemplo, que é responsável por causar doenças como a colite hemorrágica, síndrome hemolítica urêmica e púrpura trombocitopênica trombótica. O óleo essencial da canela também inibe o crescimento de outras bactérias, como Aspergillus parasitucus, Clostridium perfringens e Bacteroides fragilis, reduzindo a produção de toxinas para o organismo. Para mostrar como é especial, ainda este óleo também torna alguns medicamentos mais efetivos no combate de bactérias. Inclusive, atualmente a canela começa a ser pensada como uma possibilidade de conservação de alimentos, já que inibe o crescimento de diversas bactérias.

Outro benefício da canela é o auxílio do controle da glicemia em diabéticos ou em indivíduos com resistência à insulina, que possuem maior risco de se tornarem diabéticos, ou mesmo no controle da glicemia de indivíduos saudáveis. Uma idéia seria adicionar a canela em pratos com alto teor de carboidratos, como, por exemplo, arroz e doces, pois a canela diminui o tempo de esvaziamento gástrico, bem como da glicemia após ingestão de uma refeição.

Alguns estudos indicam também diminuição do colesterol e de triglicérides com o uso da canela, mas não é conclusivo, o que faz com que a canela possa ser utilizada como coadjuvante neste controle, mas não como terapia principal. Além disso, por ter ação antioxidante e antiinflamatória, há a possibilidade de outros benefícios para a saúde com a ingestão de canela, como a ação em doenças como a síndrome de ovário policístico, obesidade e em esclerose múltipla, assim como em outras doenças ainda não estudadas.

Combinando todos estes benefícios e o sabor e aroma que a canela pode trazer em nossa alimentação, esta especiaria pode e deve ser introduzida no dia-a-dia para auxiliar o bom desenvolvimento e funcionamento de nosso organismo!


Dica de uso: Você pode utilizar a canela na forma de chá, ou mesmo deixando de molho de um dia para o outro na água filtrada que também é uma opção.

Recomendação: 1/2 colher de chá ao dia.
Porém consulte sempre um nutricionista funcional para ver a sua real necessidade diária.

Emagreça....comendo ABACATE!



Emagreça comendo…ABACATE! Ele sempre teve a fama de engordar. Mas, agora, pesquisadores do mundo todo afirmam que a fruta emagrece! E não aumenta as taxas de colesterol como se pensava. Ao contrário: faz bem para o coração e ainda deixa a pele mais bonita!

Nem todo mundo dá bola para o abacate, mas só até descobrir seus poderes. Para citar alguns: protege o coração e ajuda a manter a pele jovem. E, apesar de ter passado décadas com a fama de engordar, os novos estudos revelam que ele diminui o índice de massa corporal (IMC). Ou seja, emagrece!
“Os pesquisadores também constataram que o abacate reduz 42% o risco de síndrome metabólica – desordem no metabolismo capaz de desencadear diabetes e ganho de peso”, diz a nutricionista Valéria Pascoal, diretora da VP Consultoria Nutricional. O segredo é você comer a fruta com frequência e em doses moderadas, sozinha ou em receitas leves.

Boa parte dos benefícios do abacate é mérito do ácido oleico – a mesma gordura boa do azeite de oliva. Presente na polpa numa proporção excepcional, ele aumenta a sensação de saciedade (você fica feliz com menos comida) e adia a fome. Também baixa a carga glicêmica da refeição e reduz a inflamação nas células, o que resulta em menos gordura no corpo. Eis aí um atrativo e tanto para quem vive de olho no ponteiro da balança.

Consumida na hora de dormir, a fruta promove outro efeito: “Nesse horário, o abacate intensifica a ação do GH, hormônio do crescimento, que tem o pico de produção à noite.” O que isso tem a ver com a cintura sequinha? “No adulto, o GH ajuda a formar músculos e faz o organismo usar a gordura estocada como fonte de energia”, garante o consultor de nutrição Alfredo Galebe, de São Paulo.

A medida recomendada: 2 colheres de sopa (no máximo três) da fruta pura (não vale pôr nem adoçante!) antes de você ir para a cama.

Aliado da pele e do coração:
Atrás de um produto de beleza natural? Pode apostar no abacate. “Rico em vitaminas A e E e beta-sitosterol, ele ajuda a combater acne, ruga e celulite”, afirma a nutricionista Eliane Tagliari.

Agora, para quem faz exercício, o abacate é mais do que necessário. As substâncias anti-inflamatórias presentes na fruta reduzem o risco de desgaste na cartilagem (tecido que protege as articulações), segundo uma pesquisa publicada na revista científica Osteoarthritis and Cartilage. Um outro estudo, do Centro de Nutrição Humana da Califórnia (Ucla), nos Estados Unidos, revelou que o coração também fica protegido. “O beta-sitosterol, em parceria com outro componente do abacate, a L-glutationa, reduz o colesterol ruim sem prejudicar o bom”, completa Valéria Pascoal.

Fruta com proteína:
O abacate é uma das raras frutas que tem proteína. Pouquinho, é verdade. Mas acaba sendo uma opção para completar esse nutriente na refeição. Assim você pode consumir a fruta em receitas salgadas – e não só com açúcar (hábito típico dos brasileiros). Acredite, fica ótimo! Melhor ainda: a gordura do abacate aumenta em até 10% a absorção dos carotenoides, entre eles o licopeno, presente principalmente no tomate. De novo, você só tem a ganhar com isso. O licopeno tem o poder de reduzir os radicais livres prevenindo o envelhecimento precoce.

Para que o seu cardápio com abacate fique atraente além de consumir a fruta pura, você pode incluí-la numa salada de frutas, numa salada salgada, num molho que eu amo, Guacamole (super fácil, a receitinha vem logo em seguida, e no que mais seu gosto e imaginação mandar, o importante é consumir a fruta!!

Para quem quiser experimentar Guacamole ele pode ser consumido numa salada, com uma torradinha, com grão de bico, com qualquer coisa.

Receitinha de Guacamole:
Ingredientes:
1 abacate médio picadinho
1 tomate picado
1 cebola pequena picada ou ralada
5 folhinhas de manjericão picadas ( para quem gosta pode colocar hortelã, no lugar do manjericão)
3 colheres de azeite
suco de 1 limão
Sal a gosto
Modo de preparo:
É só misturar tudo e. Tem gente que amassa tudo para virar tipo uma pasta e tem gente que come assim picadinho mesmo, tipo uma saladinha, aí fica à seu critério!!!

Lembre-se: tudo tem suas moderações, não adianta querer fazer dieta, comer o abacate e se encher de açúcar, isso sim está terminantemente proibido. O segredo é comer a fruta com freqüência e em doses moderadas, sozinhas ou em receitas leves, por exemplo, ingerir duas colheres de sopa da fruta, sem açúcar e sem adoçante à noite, antes de dormir.

Então aproveite para incluir a fruta do abacateiro de diferentes maneiras no seu dia a dia. Mas lembre-se: em porções moderadas!

Fonte: Revista Boa Forma

A importância do Ômega-3 no desenvolvimento infantil



Já está bem esclarecida a importância de uma boa nutrição para crianças e adolescentes, período decisivo no desenvolvimento ósseo, muscular e cerebral. Esta alimentação deve ser rica em carboidratos: energéticos; proteínas: construtores; vitaminas e minerais: reguladores.

O que pouco se sabe é sobre a importância das gorduras no desenvolvimento infantil. Muito se tem falado em evitar seu excesso pelo aumento da obesidade infantil e suas comorbidades (dislipidemias, hipertensão..), mas e a gordura boa? A gordura dietética é uma fonte importante de nutrientes para o ser humano. Esta divide-se em saturada e insaturada. A gordura conhecida como " benéfica" é a insaturada, isso não significa que também não precisamos da saturada, mas em menor quantidade.

Dentro do grupo da gordura insaturada destaca-se o ômega-3. Os resultados apresentados na literatura científica são conclusivos quanto ao ômega-3 e seus efeitos benéficos no desenvolvimento cerebral de crianças. A retina, o cérebro e outros tecidos do sistema nervoso necessitam desta gordura para se desenvolverem de maneira efetiva. A gordura é ainda importante componente estrutural de todos os tecidos e são indispensáveis para as membranas celulares.

O leite materno contém todos os nutrientes indispensáveis para o desenvolvimento do bebê até os 6 meses de vida, após este período deve-se fornecer um cardápio equilibrado em carboidratos, proteinas e gorduras de qualidade.
Fontes de "gordura saudável" : óleos vegetais, sardinha, salmão, atum, oleaginosas.

Fonte: "Ômega-3 e desenvolvimento cerebral de crianças. Dra. Patrícia Torsani
"O papel da nutrição funcional na infância para a Prevencção de doenças crônicas no adulto. Dra. Lucyana Kalluf"

Plantas medicinais contra-indicadas na Gestação e Lactação:

Hortelã: Má formação
Funcho: Contrações
Transagem: Contrações
Sálvia: Contrações
Salsaparrilha: Aborto
Catuaba: Aborto
Jurubeba: Aborto
Cravo dos jardins: Aborto
Alcachofra: Redução do Leite
Romã: Contrações e aborto
Mata: Contrações e aborto
Angélica:Hemorragia e aberto
Erva-de-bicho: Hemorragias e aborto
Arnica: Hemorragia e aborto, vômitos
Cavalinha: Deficiência de vitamina B1
Erva andorinha: Contrações e aborto
Garra do diabo: Retardo do parto
Erva macaé: Contrações e aborto
Espinheira santa: Redução do Leite
Ipê: Má formação no recém-nascido
Quebra-pedra: Aborto, cólicas e diarréia
Aloe Vera/Babosa: Hemorragia e aborto
Copaíba: Má formação, cólicas e diarréia
Losna: Contrações e aborto, cólicas e convulsões
Sene: Contrações e aborto, diarréia no lactente
Erva de Santa Maria: Contrações e aborto, vômitos
Cáscara sagrada: Contrações e aborto, cólicas e diarréia

Fonte :http://www.crf.com.br/


Açaí:novos motivos para incluí-la no seu cardápio



Adia as rugas, protege a pele dos efeitos nocivos do sol, previne a celulite e.... surpresa:


AJUDA A EMAGRECER...

Quem diria que essa frutinha, extraída de uma palmeira, fosse tão poderosa o fato é que o mundo está de olho no açaí – conhecido lá fora como brasilian berry – por ser um alimento que estica a juventude.

Seu desejo é vencer a celulite?
Saiba que o açaí alisa a pele, amenizando os famigerados furinhos. E o mais incrível: ajuda a queimar os estoques de gordura . É só você comer essa frutinha na dose certa sem exageros.
O que faz do açaí um alimento especial é a alta concentração de antocianina. Esse pigmento é que dá a cor roxa intensa, quase preta, da fruta. No nosso organismo, ele age como um potente anti-oxidante, tirando de cena os radicais livres – aquelas substâncias que, soltas na nossa circulação fazem a gente envelhecer antes da hora, Mas “Aliada a vitamina C (nutriente que a fruta também tem de sobra) e E, a antocianina nutre os vasos sanguíneo, melhorando a circulação” EXPLICA A NUTRICIONISTA FUNCIONAL .O resultado você nota na coxas e no bumbum, que, aos poucos, vão se livrando das ondulações e furinhos que aterrorizam a nós, mulheres.

No verão, você gosta de tomar o açaí geladíssimo? Ótimo. Além de refrescar, o alimento protege seu corpo e rosto dos efeitos nocivos do sol. “O tipo de gordura presente na fruta, ômegas 6 e 9, impede que os raios solares provoquem novos estragos”, diz a nutricionista funcional. Essas gorduras ainda ajudam no processo de emagrecimento porque estimulam o metabolismo e, com isso fazem o organismo queimar mais calorias “As fibras, também aos montes no açaí, regulam o intestino . E, se ele funciona bem, perder peso fica mais facil. Ou seja, vale comer uma porção (o equivalente a uma polpa de 100 gramas) por dia , substituindo um dos lanches da dieta.


O açaí ainda tem nutrientes (vitaminas B1, B2 e E) que melhoram a visão e a memória. É rico em ferro porém, como não é biodisponível, nosso organismo não consegue absorve-lo. Mas há outras qualidades nessa fruta.
Por causa da antocianina (ela de novo), as artérias ficam livres dos depósitos de gordura e, assim, o colesterol deixa de ser uma ameaça”, explica lucia YuYama, engenheira de alimentos do instituto Nacional de pesquisa (Inpa). A antocianina ainda tem o poder de destruir células cancerosas, de acordo com estudo norte-americano publicado na conceituada revista Journal of Agricultural and Food Chemistry.

Convencida de comer açaí mais vezes?????







Porém isso não dispensa a visita a um profissional especializado.




Consulte sempre um profissional nutricionista para uma avaliação nutricional adequada!



FONTE: REVISTA BOA FORMA - Novembro 2007

Benefícios do Óleo de coco



Dentre os derivados do coco, merece destaque o óleo de coco. Pesquisas científicas recentes têm descoberto o seu alto poder nutricional. Rico em antioxidantes, ácidos graxos, vitamina E, é um forte aliado no controle de colesterol, emagrecimento, produção de energia, detoxificação, controle de fungos e bactérias, além de ser versátil e gostoso.

Por ser um óleo, faz parte do grupo dos lipídeos, os quais fornecem energia, compõe as estruturas celulares e participam na síntese hormonal e metabolização de vitaminas.
Os ácidos graxos são classificados de acordo com suas cadeias moleculares, tamanho e tipos de ligações. As gorduras chamadas saturadas (sem ligações duplas) são as mais prejudiciais ao nosso organismo principalmente por aumentar os níveis de colesterol no sangue e formação de placas de gorduras nas artérias.

O óleo de coco é considerado uma gordura saturada porém de cadeia média e por isto, tem fácil metabolização e baixa capacidade de oxidação no organismo (inclusive no meio ambiente).Estas propriedades estão presentes quando o óleo é extraído a frio – extravirgem. A diferença do óleo de coco para os outros óleos vegetais é que estes são ácidos graxos de cadeia longa, os quais são armazenados mais facilmente no organismo, entopem as artérias e elevam o colesterol, diferente do óleo de coco o qual é utilizado como energia para o metabolismo.

Desta forma, estudos mundiais comprovam que uma dieta rica em óleo de coco (as quantidades são individuais) não aumenta o colesterol e nem o risco de cardiopatias, pois, ao contrário, favorece o aumento dos níveis de HDL (o bom colesterol). Além disso, o óleo de coco protege o fígado e reforça o sistema imunológico.

PROPRIEDADES FUNCIONAIS DO ÓLEO DE COCO:
* ANTIOXIDANTE principalmente pela atividade da vitamina E;
* Ajuda na redução do colesterol LDL e elevação do HDL;
* Ajuda no emagrecimento por aumentar o metabolismo (termogênico), diminuir a compulsão por carboidratos (estimula a saciedade);
* Fortalece o sistema imunológico;
* Tem efeito dermatológico contra queimaduras, cicatrizes, eczemas e dermatites;
* Auxilia no funcionamento intestinal por ser uma gordura;
* Contra os níveis de insulina no sangue;
* Age contra o estresse e a fadiga por normalizar os níveis de energia na célula;
* Combate virose e microorganismo infecciosos devido ao ácido láurico, que são capazes de destruir o vírus herpes e Epstein-Barr, além do mesmo combater a candidíase, giardíase e amebíase.


O óleo de coco contém alta concentração de ácido esteárico, palmítico e principalmente Láurico. Os dois primeiros São fundamentais para a nutrição do coração e estão presentes na camada de gordura saturada que se localiza em volta do coração e a qual é muito requisitada em situações de estresse.

O ácido láurico é o principal ácido graxo encontrado no óleo de coco e também de fundamental importância à nossa saúde. Quando este ácido chega ao nosso intestino ele é transformado em monolaurina, um monoglicerídeo que tem ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária. A monolaurina consegue destruir a membrana de lipídeos que envolvem os vírus, inativa as bactérias, leveduras e fungos.

O ácido láurico se torna ainda mais interessante por demonstrar que esta destruição que a monolaurina promove dos protozoários no organismo é somente contra os microorganismos patogênicos e não afeta as bactérias benéficas de nossa flora intestinal.

Estudos comprovam que este ácido encontrado no óleo de coco é um forte combatente à candidíase, um problema que ataca em proporção 60% das mulheres e contra apenas 20% dos homens. Ela é causada pela candida albicans. O ácido láurico que representa 50% do óleo de coco somado ao ácido caprílico do mesmo alimento combate praticamente todos os fungos, fortalece nosso sistema imunológico pela liberação que promove de interleucinas a qual aumenta a produção de leucócitos, nossas células de defesa. Além disso, inibe a produção local de prostaglandinas e interleucina 6, que são substâncias pró-inflamatórias, assim, também é um alimento antiinflamatório. Todos estes benefícios se somam a sua facilidade digestiva e podem ser facilmente alcançados, desde que seja consumido na quantidade adequada individualmente, com freqüência e inserido numa alimentação saudável.

Seu sabor é muito agradável, podendo ser consumido puro ou em qualquer preparação, doce ou salgada, fria ou quente. Recomenda-se iniciar com 1 colher de chá ao dia e ir gradativamente aumentado até chegar a 4 colheres de chás. Por produzir energia rápida pode ser consumido pela manhã, antes de exercícios físicos ou mesmo nas refeições.

Fonte: Bontempo, Marcio. O poder medicinal do coco e do óleo de coco extra virgem. Ed. Alaúde, São Paulo 2008.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Sugestão dos tipos de proteínas a serem consumidas durante a semana:



2ª feira - Ovo
3ª feira- Peixe
4ª feira - Carne de vaca
5ª feira - Frango
6ª feira - Peixe
Sábado - Ovo
Domingo - Peixe

domingo, 16 de janeiro de 2011

Por que sem açúcar?



O açúcar é um fator antinutricional, que inibe a absorção de nutrientes, agride o intestino, causa desequilíbrio na microbiota intestinal, pode causar inflamações e estimular em excesso a insulina.
Além disso, está relacionado com a síndrome fúngica, pois é um dos principais alimentos para os fungos, que desencadeiam diversos sintomas, como hiperatividade e dificuldade de concentração, depressão, ansiedade, fadiga, enxaqueca, candidíase, micoses, acnes, doenças auto-imunes entre outros.
Como substituição, boas opções são adoçantes à base de 100% stevia, sucralose, frutose 100% natural ou mel. Porém, o ideal é ter um acompanhamento de nutricionista, para que esses profissionais possam indicar a melhor opção para cada pessoa, respeitando a individualidade bioquímica.
O rodízio entre os adoçantes dará maior segurança, pois se algum deles não for adequado para um organismo, terá menor probabilidade de causar algum problema à pessoa, por ser consumido em rotatividade.
Alguns adoçantes possuem sabor residual amargo, portanto deve-se testar os adoçantes, a fim de encontrar qual sabor é de maior agrado ao paladar.

Por que sem a soja em grão?



A soja é um alimento rico em nutrientes, porém esses só serão aproveitados pelo organismo se a soja for coagulada ou fermentada (como na culinária asiática: tofu, nato, missô, shoyu). Em outra forma ela é de difícil digestão, além de possuir muitos fatores antinutricionais, que interferem na absorção e utilização de nutrientes.
Assim, o uso freqüente e incorreto da soja pode causar sensibilidade a esse alimento, podendo causar maior formação de gases, diarréia, dor de cabeça, inchaço, eczemas, dermatite, alterações hormonais, aumento de peso e problemas na tireóide.
Deve-se tomar cuidado, pois muitos alimentos industrializados contêm soja, o que pode causar sensibilidade nas pessoas, sem elas perceberem que estão consumindo esse alimento frequentemente.

Por que sem o glúten?



O glúten é uma proteína presente no trigo, centeio, cevada e aveia. É de difícil digestão, por isso, pode estimular reações do sistema imune que poderão desencadear vários sintomas no organismo.
Existem algumas reações imunológicas pelas quais o glúten pode trazer problemas ao organismo. A mais conhecida delas é a que causa a doença celíaca, porém, o glúten também pode desencadear sintomas no organismo por outras reações imunológicas, principalmente as alergias chamadas tardias ou escondidas, nas quais é mais difícil relacionar o alimento como causador dor sintomas. Em todos os casos, é recomendado fazer uma dieta isenta de alimentos que contenham glúten, porém, no caso da doença celíaca o indivíduo precisa fazer restrição total do glúten, inclusive de produtos que tenham no rótulo a informação “pode conter glúten” ou mesmo “contém traços de glúten”. No caso das reações tardias, normalmente é necessária uma restrição mais radical nos dois a três meses iniciais, e depois, conforme a melhora dos sintomas, rodiziar os alimentos que contém glúten a cada 4 dias, em média.
A doença celíaca causa uma diminuição da capacidade de absorção de nutrientes no intestino. Os sintomas mais comuns são diarréia crônica, esteatorréia (fezes gordurosas), cólicas abdominais, perda de peso, entre outros.
Já a sensibilidade ao glúten (ou intolerância/alergia tardia) pode se manifestar por um ou mais sintomas, tais como: constipação alternando com diarréia, cólicas e distensão abdominal, dores articulares e musculares, inchaços, “formigamento” e diminuição da sensibilidade dos membros, pele seca, grande queda de cabelos, hiperatividade, distúrbio de concentração, hipoglicemia, depressão, problemas na tireóide, infecções urinárias, dores ou incomodo nas pernas, principalmente na hora de dormir, osteopenia ou osteoporose em adultos jovens ou crianças, dificuldade de crescimento e/ou de fortalecimento muscular, anemia constante não responsiva à suplementação de ferro entre outros.
A sensibilidade ao glúten pode ocorrer pela falta da enzima capaz de digeri-lo, pela ação do glúten como um citotóxico, ou ainda pela ação da lectina (proteína ligante de açúcares), causando aglutinação de células, que causam agressão às vilosidades intestinais.
Nesse caso, os alimentos fontes de glúten devem ser substituídos por alimentos de equivalência nutricional e energética (farinha de arroz, fécula de batata, polvilho doce e azedo, fubá, amido e farinha de milho, tapioca, farinha de mandioca, amaranto, trigo sarraceno, araruta, quinua) por um determinado período (sempre com acompanhamento de nutricionista), e após esse período, é possível consumir o glúten em rotatividade com os outros alimentos, controlando os sintomas.
A aveia, por conter pequena quantidade de glúten, aparece em algumas receitas, mas as pessoas que precisam seguir uma dieta restrita terão opções de substituição. Na maior parte dos casos, as pessoas que tem reações tardias ao glúten, podem consumir a aveia a cada 3 a quatro dias.

Por que sem leite?



A intolerância á lactose é comum e muito conhecida entre a população, e pode causar transtornos gastrintestinais. Porém, a lactose não é a principal causa de doenças sistêmicas que tem relação com o leite. As maiores responsáveis são as proteínas de difícil digestão presentes em alta quantidade no leite de vaca, sendo a mais prevalente a caseína e, principalmente, a beta-lactoglobulina, pois nosso organismo não apresenta enzima capaz de digeri-la. Essas proteínas provocam inflamação na mucosa intestinal, facilitando a passagem de macromoléculas e metais tóxicos, prejudicando a absorção de nutrientes, e causando diversos transtornos no organismo.
A sensibilidade às proteínas do leite tem relação com diversos sintomas, como: renite, sinusite, bronquite, otite, dermatite, amigdalite, gastrite, esofagite, aumento de resistência à insulina, refluxo, inchaços, constipação intestinal, enxaqueca, fadiga, artrite reumatóide, falta de concentração, dislexia, hiperatividade, ansiedade e depressão.
É importante lembrar que as sensibilidades a todos esses alimentos não ocorrem pela presença da substância no organismo, mas sim pelo consumo freqüente, gerando processos somatórios, que desencadeiam sintomas.
A manteiga, apesar de ser feita com o leite, é feita de gordura dele, e não com a parte protéica, por isso algumas receitas têm a presença de manteiga como ingrediente, podendo ser substituída por outras gorduras se necessário.

MARGARINA X MANTEIGA



MARGARINA x MANTEIGA
"...o fato de não conter colesterol não faz a margarina um produto mais saudável que a manteiga. Na realidade ela pode aumentar o colesterol. A margarina é uma gordura vegetal que precisa ser hidrogenada artificialmente para ficar sólida como a manteiga. Nesse processo de hidrogenação, a gordura vegetal forma uma substância chamada ácido graxo-trans, que é altamente tóxico e ajuda a aumentar o colesterol tanto quanto a manteiga. A margarina, ainda, provoca outros problemas, pois interfere na síntese de prostaglandinas. Por isso, se existisse um código penal no organismo, o uso de margarina seria considerado um crime, já que o consumo de gorduras hidrogenadas provoca um bloqueio das substancias que têm ação vasodilatadora, ativam as reações antiinflamatórias, ajudam no controle da pressão arterial e garantem o funcionamento imune, entre outros benefícios. Foi próprio Food and Drugs Administration (FDA) [equivalente americano da nossa Vigilância Sanitária] que criou a margarina. A intenção era lançar um produto para substituir a manteiga e seus malefícios à saúde, por se tratar de uma gordura animal. Mas logo depois se descobriu que a margarina era ainda pior. A manteiga realmente tem aspectos negativos, porque pode de fato aumentar o colesterol, mas apresenta um aspecto positivo importante, sobre o qual pouco se fala. A manteiga possui ácido butírico, substância que ajuda a prevenir o câncer intestinal."

PÓVOA, Hello. A Chave da Longevidade - Editora Objetiva - 2000, página 123. O Dr. HELION PÓVOA é precursor da medicina ortomolecular no Brasil e um dos maiores especialistas na área de nutrição e bioquímica. Com longa experiência clínica, tem mais de 200 trabalhos publicados no exterior, é membro da Academia Nacional de Medicina, pesquisador da Fiocruz e professor de Nutrição em Harvard (EUA).

MANTEIGA é saudável?
Ah, manteiga! A gordura à moda antiga. O acompanhamento perfeito para uma batata assada. Comidinha amiga. Cremosa, saborosa e absolutamente deliciosa numa torrada. Mas, manteiga é saudável?
Eu comecei escrevendo um artigo sobre porque manteiga é saudável, e rapidamente me dei conta que os méritos da manteiga vão muito além de um único artigo para descrever tão controverso assunto (neste post do Crianças da Cozinha eu juntei dois artigos do The Nourished Life e traduzi juntos). Afinal de contas a maioria de nós ouviu durante anos que a manteiga estava no topo da lista do “não coma”. É preciso muito mais do que um único artigo num blog para desfazer anos de propaganda contrária.

A manteiga é saudável? Benefícios do ácido butírico
Então hoje vou começar falando do ácido butírco. A manteiga é a fonta alimentar mais rica nessa substância (3 a 4%), um ácido graxo de cadeia curta que é comprovadamente muito benéfico à nossa saúde.

Ácido butírico e a saúde metabólica
Um estudo muito interessante demonstrou os benefícios do ácido butírico em ratos. Os pesquisadores notaram que os ratos alimentados com ácido butírico foram capazes de reverter diversos males metabólicos perigosos. Os ratos que receberam ácido butírico em duas dietas eram mais magros e não tinham tendência a comer em exagero. Eles também apreentaram taxas mais baixas de colesterol, triglicérides e melhores níveis de insulina – todos apontando para uma melhor saúde metabólica e risco diminuído de desenvolverem doenças metabólicas.

Ácido butírico e a saúde intestinal
Os intestinos na verdade usam o ácido butírico como fonte de energia. O ácido butírico demonstrou ser eficiente no combate a doenças como colite ulcerativa e doença de Crohn. Isso porque seus ácidos graxos de cadeira curta ajudam a restaurar a integridade dos tubos intestinais, também reduzindo inflamações.

Ácido butírico e câncer
Estudos demonstraram que o ácido butírico tem a habilidade de transformar células cancerígenas em células normais. Isso é um fato único, já que em geral as substâncias anti câncer matam células e não as regeneram. O ácido butírico entretanto parece preservar a vida da célula, normalizando a sua função.

A manteiga é saudável?
No fim das contas o grau em que um alimento é saudável ou não para cada pessoa depende das características, tolerâncias e intolerâncias individuais de cada organismo e nas necessidades dietéticas de cada um. Em outras palavras, a quantidade de manteiga que você precisa depende do seu organismo. Mas após essa leitura, a manteiga oferece diversos benefícios à sua saúde. Espero que você posa aproveitar todo o sabor e benefícios que a manteiga tem a oferecer.
Referências:http://diabetes.diabetesjournals.org/content/58/7/1509.abstracthttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1612357http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18346306http://www.ralphmoss.com/html/tributyrin.shtml
Você já está comendo sua porção diária de manteiga? Acima nós exploramos os benefícios do ácido butírico contido na manteiga, e agora vamos falar dos benefícios da vitamina A, também contida na manteiga.

A manteiga é saudável? Benefícios da vitamina A
Weston A. Price concluiu que a vitamina A é um componente em falta nas dietas modernas em comparação com dietas de culturas tradicionais. ele notou que os povos que consumiam alimentos tradicionais consumiam infinitamente mais vitamina A que pessoas que viviam nas grandes cidades, no “modo de vida moderno”. A seguir apenas alguns dos benefícios da vitamina A:
· A vitamina A é um poderoso antioxidante, o que quer dizer que nos protege dos danos causados por radicais livres.
· A digestão das proteínas é facilitada pela vitamina A.
· A vitamina A melhora a saúde dos ossos.
· A vitamina A tem importância vital na saúde da tiróide.
· De acordo com a Dr. Campbell-McBride em seu livro Gut and Psychology Syndrome, a vitamina A é também crucial na saúde intestinal.

Mas eu obtenho a minha vitamina A das cenouras!
Será? A forma original da vitamina A nas cenouras (e em outras plantas) é o beta-caroteno – precursor da vitamina A. O nosso corpo não consegue usar o beta-caroteno em sua forma original, ele precisa ser convertido numa forma mais aproveitável de vitamina A. E nem todo mundo pode realizar essa conversão facilmente. Em particular bebês, crianças, idosos, diabéticos e aqueles com função tióide fraca podem não ser capazes de fazer tal conversão apropriadamente. A vitamina A presente nos alimentos de origem animal está numa forma imensamente mais biodisponível.

Vitamina A e manteiga: o par perfeito
A vitamina A é uma vitamina lipo-solúvel, o que significa que é preciso gordura para que seja completamente aproveitada. Isso faz da manteiga um alimento verdadeiramente sinérgico: combina vitamina A e importantes ácidos graxos num único pacote.
Quer mais uma razão para amar a vitamina A na sua manteiga? É tremendamente deliciosa!! Vamos ser sinceros: não é muito apetitoso para muitas pessoas a idéia de comer carnes de órgãos e frutos do mar (ambos são excelente fonte de vitamina A). A manteiga entretanto é um alimento que a maioria das pessoas gosta, e muito. É fácil de espalhar no pão caseiro, ótima para preparar ovos mexidos, misturar no purê de batatas, ou da forma que você gostar mais.

A melhor manteiga quando se trata de vitamina A
Talvez você já tenha ouvido falar: a manteiga produzida a partir do leite de vacas criadas soltas em pasto é muito mais rica em vitamina A do que aquela de vacas criadas em confinamento, à base de ração. Eu descobri que que a maioria das manteiga comerciais têm cerca de 6% das recomendações diárias de vitamina A. já as mantigas artesanais, provenientes de leite de vacas soltas a pasto contém em torno de 8%, podendo chegar a 10% das recomendações diárias de vitamina A, dependendo da sua origem. Então lembre-se: você faz seu dinheiro valer muito mais quando opta por comprar uma manteiga melhor, orgânica de preferência – ela é mais cara, mas uma vez que ela é melhor para sua saúde, você economiza em remédios em incômodos.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Não se engane com a coca-cola light plus!



O que é importante saber é que coca-cola light plus é igual a coca-cola light, com todos as suas desvantagens: uso de adoçantes que não fazem nada bem à saúde, pH baixíssimo o que aumenta a perda de cálcio e enfraquece os ossos, alto poder inflamatório, enfim...
O que a empresa quer é retomar o lugar que vem perdendo no mercado, já que as pessoas estão cada vez mais a par da importância de uma alimentação saudável. Adicionando vitaminas e minerais a coca-cola espera convencer o público de que seu produto é saudável, o que não é verdade.
Como vocês leitores já estão cansados de ler, as vitaminas e minerais contidos nos alimentos in natura são melhor utilizados do que a de qualquer produto industrializado. Não dá para imitar a natureza! Além disso, um alimento que contém B6, também contém várias outras vitaminas como B12, ácido fólico, B1, B2, B3 e uma combinação de vários minerais, que atuam sinergicamente, juntinhos em prol da nossa saúde.
Um produto não saudável não se torna saudável apenas porque foi adicionado de algumas vitaminas e minerais.
Assim, ao meu ver, a única melhoria é que o produto passou de 350mL para 310mL. Mesmo assim é meio perigoso. Eu nunca vi ninguém comendo 4 maçãs de uma vez, mas conheço várias pessoas que tomam fácil 1,5L de refrigerante ao dia. Qual é a chance dessa pessoa consumir uma dose acima da recomendação? Bem, ainda não peguei o rótulo mas li em alguns sites que uma lata do refrigerante fornece 23% da recomendação diária dos nutrientes adicionados ao refrigerante.
Assim, com 4 latas + os nutrientes fornecidos normalmente na dieta, as doses necessárias são ultrapassadas com muita facilidade. Por isso, se você não toma refrigerantes normalmente não comece só porque o produto foi adicionado de sei lá o que, e se você já toma vá reduzindo e deixe apenas para o dia da pizza!E a B12? Há a B12 está disponíveis nas carnes vermelhas, no ovo, nas algas e, caso necessário, nos suplementos. Nada de refri!

Diferença entre: Linhaça marrom e linhaça dourada




Você a diferença entre linhaça MARRON e a DOURADA?

A linhaça é originária da Ásia e é cultivada em todo o mundo. É uma planta que varia de 30cm a 130cm de altura, apresenta talos eretos, folhas estreitas e flores de coloração vermelha, azul, ou branca. O fruto consiste de uma cápsula redonda de cor amarronzada da qual saem as sementes, brilhantes e planas.

As sementes apresentam dois tipos – marrom e dourada. A marrom é cultivada em regiões de clima quente e úmido e a dourada, em regiões frias.

Linhaça Marrom:
• é cultivada em regiões de clima quente e úmido;
• são utilizados agrotóxicos,
• é um produto cultivado no Brasil, no Rio Grande do Sul

Linhaça Dourada:
• é cultivada em regiões frias,
• não se utiliza agrotóxicos no seu plantio,
• é produzida no Canadá e no norte dos Estados Unidos.

Ambas possuem ômega 3, ômega 6 e ômega 9, são uma boa fonte de proteína vegetal, vitaminas e minerais, contêm boa quantidade de fibras, além disso, gerarão os seguintes benefícios:
• Ajuda na prisão de ventre,
• Diminui o colesterol,
• Favorece o controle dos níveis de açúcar no sangue,
• Previne a obesidade,
• Aumenta o poder da saciedade,
• Ajuda a regular a pressão arterial/freqüência cardíaca,
• Ajuda na diminuição dos sintomas da menopausa e da TPM,
• Diminui a retenção de líquidos,
• Reduz o risco de inflamações (gastrites, meningite, hepatite, artrite e etc);
• Auxilia na redução do peso.

A linhaça possui lignanas na sua composição, estas são fitoestrógenos presentes nas paredes celulares dos vegetais que apresentam propriedades antioxidantes e anticarcinogênicas. Por serem semelhantes ao estrogênio, as lignanas podem ter efeito na menopausa e diminuir o risco de câncer de mama.

Pode ser consumida em grãos inteiros ou moídos, pode ser adicionada nas refeições, nas saladas, nas frutas, iogurtes, nos pães, em bolos, barras de cereais. Além disso, pode ser consumida em produtos derivados da linhaça, como óleos, farelo, goma, enfim, aonde desejar. O recomendado é consumir uma colher de sopa por dia, podendo ser a qualquer hora do dia!

Para se obter mais benefícios nutricionais, é recomendável ingerir a linhaça moída, do que a semente inteira, que é difícil de ser digerida. Uma alternativa para quem utiliza o grão da linhaça é passá-la em um processador ou liquidificador na tecla pulsar, para que não vire pó. Depois, guarde-a na geladeira, em um vidro limpo e seco bem fechado e deve ser consumida em mais ou menos uma semana. Desta forma, a utilização será ainda melhor.

Benefícios do aleitamento materno:



Vantagens para a mãe:
- Reduz a incidência de câncer de mama.
-Reduz a incidência de diabetes.
-Protege a mulher contra a osteoporose.
-Aumenta o Vínculo entre a mãe e seu bebê.

Vantagens para o bebê:
- redução da incidência de doenças alérgicas, como alergias alimentares e asma.
-redução da ocorrência de diarréia.
-redução no número de internações hospitalares.redução na ocorrência de otite média.
-Prevenção da obesidade futuraredução na ocorrência de infecções respiratórias.

Para curar-se da ressaca - BEBA ÁGUA DE COCO!



Ainda de ressaca? Vá de água de coco.

A bebida além de refrescante e deliciosa ainda recarrega o corpo de energia e potássio. O álcool desidrata e a água fresca do coco fará seu corpo e mente voltarem a funcionar normalmente.

Além disso, a água de coco regula os movimentos intestinais, melhora o sistema imune, previne infecções bacterianas e virais.

A bebida fornece poucas calorias, um copo de 240 ml contém:
cerca de 46kcal,
3 g de fibras,
600 mg de potássio e 60 mg de magnésio.

ADOÇANTES - cuidado na escolha!

Sacarose: o velho e conhecido açúcar! Estudos recentes demonstram que diversas doenças estão relacionadas a seu consumo. Além de cáries, obesidade e diabetes, a sacarose também pode causar câncer e doenças neurológicas.
Acessulfame-K: trata-se de um sal de potássio sintético, e adoça 180 vezes mais que o açúcar. Muito utilizado na culinária, pois aguenta altas temperaturas. Liberado para diabéticos, e proibido para pessoas com problemas renais.
Aspartame: combinação de ácido aspártico e fenilalanina. Seu poder adoçante é 200 vezes maior que da sacarose. Possui 4 calorias por grama, e pode ser usado por diabéticos. Não deixa sabor residual. Contraindicado para gestantes, lactentes e pessoas que não conseguem metabolizar a fenilalanina.
Ciclamato: adoça 30 vezes mais que o açúcar comum. É feito a partir de um derivado do petróleo. Pessoas com problemas renais e hipertensos não devem usar. Já foi relacionado ao câncer, mas hoje é liberado em mais de 50 países. Por ter ação osmótica pode ter efeito laxativo mínimo.
Sacarina: muito parecido com o ciclamato, também é composto por um derivado do petróleo. Deixa sabor residual amargo e metálico. Seu consumo também já foi relacionado ao câncer. Hoje é liberado em cerca de 100 países. Algumas pessoas podem apresentar quadro alérgico com sintomas de náuseas e anorexia.
Sucralose: é feito a partir de uma molécula da sacarose, mas adoça 600 vezes mais. Não é metabolizado pelo organismo, e por isso, pode ser consumido por diabéticos, já que não altera os níveis de glicose. Por ter cloro na composição, se consumido em excesso atrapalha o bom funcionamento da tireóide, pois compete com o iodo.
Frutose: adoçante natural encontrado nas frutas e também em alguns vegetais, cereais e no mel. Não pode ser levado ao fogo, adoça cerca de 170 vezes mais que o açúcar comum e causa cáries. Seu uso não é recomendado para quem tem excesso de triglicerídeos e só pode ser liberado para diabéticos se a glicemia estiver controlada.
Steviosídeo: de origem vegetal, adoça 300 vezes mais que o açúcar. Não possui contraindicações, mas como deixa sabor residual amargo, é um pouco difícil de ser aceito pelo paladar. Não causa cáries.
Xilitol: deriva da xilose, um tipo de açúcar. Tem poder adoçante menor que do açúcar, porém, como não favorece a formação de cáries, é muito utilizado na fabricação de balas e chicletes. Pode ter efeito laxativo.
Fonte: Fernanda Granja, nutricionista funcional