sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Miojo - consumo prejudicial à saúde



Não dê miojo e outros macarrões instantâneos para seus filhos

Você sabia que um pacote de macarrão instantâneo tem 80% do sódio necessário para um adulto e ultrapassa a quantidade de sódio apropriada para crianças em um dia? Além disso, o macarrão instantâneo cozinha rápido pois é pré-frito! Isso mesmo, por isto ainda tem um alto conteúdo de gordura (e de péssima qualidade). Tudo bem, é muito conveniente, mas gente: o macarrão normal é rápido e fácil de fazer. Se você comprar o macarrão de arroz fica mais rápido ainda pois cozinha em cerca de 8 minutos ao invés dos 15 minutos normais do macarrão de trigo. Faça um molho de tomate natural com cenoura ralada ou outros legumes e tempere com pouquíssimo sal e muitas ervas (orégano, alho, cebola, tomilho, sálvia, pimenta ou outros de sua preferência). Assim, você não "vicia" o paladar do seu filho com sal e ainda previne doenças futuras como hipertensão e outros problemas cardiovasculares. Por isto, está lançada a campanha: abaixo o macarrão instantâneo!

Melhore sua alimentação e combata a depressão

A depressão é um distúrbio psiquiátrico que afeta o bem estar, o prazer e a felicidade, podendo se manifestar com emoções que incluem tristeza, ansiedade, pessimismo, insônia, perda ou aumento do apetite. As causas da doença são múltiplas como morte de familiar, separação conjugal, menopausa, parto, estresse, desemprego, solidão e distúrbios alimentares. O que é comum em várias destas situações é a diminuição ou mesmo a falta de neurotransmissores (como a serotonina e a dopamina), que são as substâncias responsáveis pelo nosso estado de humor. E o que a alimentação tem a ver com isso tudo? Os nutrientes que consumimos são a base para a produção destes neurotransmissores. Dietas ricas em massas, doces e gorduras são ricas em calorias (que aumenta o peso) porém são pobres em ômega 3, carboidratos integrais, no aminoácido triptofano, nas vitaminas do complexo B, na vitamina C, e nos minerais como o cálcio, o magnésio e o zinco.

Ou seja, o tratamento da depressão passa, necessariamente, pela melhoria do padrão alimentar!

Outro fator relacionado à depressão, ao cansaço, à falta de ânimo e a outras alterações de humor é o mal funcionamento do intestino. Isto ocorre pois 90% da serotonina (esse neurotransmissor da alegria) é produzido no nosso intestino. Mais um motivo para melhorar sua alimentação.

Alimentos importantes:
- Fonte de Zinco: oleaginosas (nozes, castanhas), feijão, lentilha
- Fontes de triptofano: damasco, banana com aveia, castanhas
- Fontes de Carboidratos integrais: pão integral, arroz integral
- Fontes de ácido fólico: espinafre, feijão banco, laranja, aspargo, couve, maçã, soja
- Fontes de Vitamina B6: atum, banana, cereais integrais, levedo de cerveja, arroz integral, cará, alho, gergelim
- Fontes de Magnésio: tofu, soja, cajú, tomate, salmão, espinafre, aveia, arroz integral
- Fontes de Selênio: castanha do Pará, semente de girassol, peixes
- Fontes de Ômega-3: peixes (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta), óleos de peixe, linhaça.

Você sabe o que é arroz parboilizado?



O arroz parboilizado é um meio termo entre o arroz polido e o integral. Na produção do arroz parboilizado, a ação da água sobre os componentes solúveis do grão (vitaminas hidrossolúveis e sais minerais) provoca sua migração da camada externa, onde estão mais concentrados, para o interior do grão, deixando-o mais rico do ponto de vista nutricional.

Uso de Chás na gravidez...

Por trás do uso de chás durante a gravidez, existem duas questões: a preocupação a respeito dos seus efeitos sobre o bebê; e também a questão levantada pela crendice popular sobre o chá abortivo.
Existe uma concepção sobre o uso de chás para provocar o aborto, especificamente o chá de carqueja. Esta concepção não encontra nenhuma evidência científica, e nenhuma droga é derivada desta planta para fins abortivos, mesmo em situações médicas e terapêuticas.
Na verdade, o uso abusivo de chás, que por sua vez contém substâncias, tais como a cafeína, que podem atravessar a placenta, pode provocar efeitos negativos tanto na mãe, quanto no bebê, mas raramente provocam o aborto. Por isto, são um risco para a gestante.
O seu uso para estas finalidades tem grandes chances de provocar sintomas graves de intoxicação, podendo até mesmo levar a morte da mãe.

Quanto ao uso de chás rotineiros durante a gestação, é importante observar quais chás possuem efeitos benéficos e quais podem prejudicar a mãe e o bebê.
De acordo com nutricionistas, a gestante deve optar pelos chás claros, mas não deve tomá-los todos os dias, sendo que a melhor opção de chá para a gestante é o de erva doce e erva cidreira porque tem efeito calmante.

Chás que podem ser utilizados na gravidez:
Chá de erva doce;
Chá de erva cidreira;


Chás que não devem ser utilizados na gravidez:
Chá mate;
Chá de cravo-da-índia;
Chá de canela;
Chá preto;
Chá branco;
Chá verde.

Fonte da notícia: http://www.bancodesaude.com.br/gravidez/cha-abortivo

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Alergias Alimentares: Imediatas e Tardias

Alergias alimentares

São manifestações orgânicas conseqüentes das reações que o organismo utiliza contra substâncias estranhas (alergenos) ao seu funcionamento. Estas substâncias podem ser alimentos e/ou ingestantes (toxinas, fungos, aditivos, restos de insetos etc, que estão nos alimentos) e podem ser absorvidas pela pele, inaladas e/ou ingeridas.
--> Sustância (nutriente, toxina, fungo etc) mal digerida ou estranha ao sistema digestório=MACROMOLÉCULAS -> Ativação do Sistema Imunológico (liberação de imunoglobulinas que se ligam à estas macromoléculas formando imunocomplexos -> liberação de HISTAMINA -> ALERGIA ALIMENTAR.

Alergias alimentares imediatas – 1 a 2%
São facilmente associadas com os seus alergenos. Geralmente ocorrem em crianças até 5 anos. Os sintomas variam de acordo com a quantidade de alergeno ingerido e/ou inalado, grau de sensibilidade do indivíduo e local de ação.
- Edemas;- Vasoconstrição;- Pruridos (vermelhidão na pele);- Formação de muco;- Choque anafilático.

Alergias alimentares tardias – 98 a 99%
As reações podem ocorrer de 2 a 3 dias depois do contato inicial com o alergeno. Neste caso, a substância ingerida é consumida freqüentemente, e não apenas uma só vez. Os sintomas dependem da quantidade consumida, freqüência de consumo e o órgão de choque associado. Nem sempre existem sintomas quando a substância é ingerida uma única vez.
Neste caso, a liberação de histamina gera uma sensação de prazer, conforto e relaxamento (pois a histamina, em pequena quantidade, é um relaxante cerebral). Portanto, muitas vezes, o consumo do alimento que causa alergia tardia ocasiona prazer, levando a uma dependência de consumo.
Alimentos com maior potencial alérgico:-
Leite de vaca e seus derivados (queijo, iogurte, sorvete e preparações feitas com leite);
glúten, soja, frutas cítricas, amendoim, frutos do mar, açúcar, fungos, corantes etc.

Sinais e sintomas que podem ser provenientes de Alergias Alimentares Tardias:- Asma, rinite, sinusite, otite, amigdalíte, bronquite;- Cistite de repetição, candidíase, infecções urinárias, enurese noturna;- Diarréia, constipação, colite, gastrite, má absorção, refluxo;- Obesidade, baixo peso, celulite, perda de apetite, anorexia nervosa, bulimia, diabetes, hipertensão arterial, hipercolesterolemia;- Cefaléia, enxaqueca, convulsão;- Insônia, sonolência, depressão, agitação, ansiedade, fadigas inexplicáveis;- Hiperatividade, falta de concentração, alteração de humor, distúrbios de aprendizagem;- Artrite reumatóide, tiroidite, lúpus eritomatoso sistêmico, psoriase, alopecia, fibromialgia;- Acne, eczema, caspa, urticária, dermatite seborréica, dermatite.

Todos estes sintomas ainda podem vir acompanhados por ansiedade, agitação, alteração na qualidade do sono, humor, falta de concentração etc. Ou seja, as alergias alimentares tardias causam reações que podem ser inflamatórias, mentais e/ou emocionais.
Portanto,procure sempre um profissional nutricionista funcional para auxiliar em casos de alergias alimentares.

REFRIGERANTES : porque não devemos tomar?

Versão com açúcar: 1 copo 200 ml contém 2 colheres de sopa de açúcar
O açúcar é um alimento que dá uma falsa informação de que o corpo está recebendo nutrientes, fazendo com que o corpo mobilize uma série de enzimas (feitas a partir de vitaminas) para “ aproveitar” a suposta energia vinda do açúcar. Só que o açúcar não tem nada de vitaminas, minerais ou qualquer outro nutriente, então o que acontece? O corpo só acumula sob forma de gordura, além de queimar vitaminas e minerais que o corpo contém. Resumindo, o açúcar desnutre e intoxica no lugar de alimentar.

Versão sem açúcar:
A versão diet ou zero dos refrigerantes costuma oferecer mais cafeína, e quanto mais cafeína, mais adrenalina e para manter níveis adequados de glicemia com tanto estímulo o cérebro passa a “pedir” mais carboidratos e açúcar, formando um círculo vicioso.
Contém vários adoçantes que nada contribuem para nossa saúde, vão provocar a queima de vitaminas e minerais para sua eliminação pelo organismo.
Contém ácido fosfórico que compete com o cálcio reduzindo sua absorção, podendo comprometer a manutenção da massa óssea, o que é péssimo para as mulheres quando chegar a menopausa.
Apresenta um teor altíssimo de sódio, o que causa retenção de líquidos, elimina cálcio e reduz a disponibilidade de magnésio. Falta de magnésio na circulação leva a maior formação de gordura corporal.

Águas com gás e sabor
Se está pensando em substituir o refrigerante por estas águas com sabor que tem sido a vedete do momento, pode esquecer elas contém grandes quantidades de sódio na sua composição. BASTA LER O RÓTULO.

PARA REDUZIR O CONSUMO sugiro o seguinte procedimento:

Suba em uma balança e pese-se, descreva como se sente neste dia (disposição física, intestino, pés e mãos, bem estar geral)
A partir deste dia, substitua todo o consumo de refrigerante por água, água de coco, suco sem adição de açúcar, chás de ervas, chá de mate gelado. Adoce com stévia para deixá-lo mais saboroso.
Após 7 dias pese-se novamente na mesma balança e anote como se sente

Se valeu a pena, continue evitando refrigerantes, deixando para tomar apenas em momentos especiais e nos quais não tem outra opção.

OS ADITIVOS E SEUS EFEITOS NO ORGANISMO

A alimentação convencional, geralmente é muito artificializada, repleta de corantes químicos, aromatizante perigosos e outros ingredientes orgânicos, aos quais se atribui a causa de número de enfermidades.
E dificilmente o cidadão comum sabe identificar quais são estes aditivos e quais são seus efeitos no organismo.
Tentando reverter um pouco este quadro, apresentamos abaixo alguns destes aditivos utilizados nos alimentos industrializados, o significado dos códigos que os representam e os danos que eles podem causar no organismo.

Aditivos alimentares são:

Antioxidantes
· H.III

· AIV

· BHA(AV)/BHT (AVI)
· Fosfolipídios (AVIII)
· Gelato de propila (AIX)
· EDTA (AXII)
-Aumento da ocorrência de cálculos renais
-Interferência nas enzimas do metabolismo das gorduras
- Ação tóxica sobre o fígado
- Acréscimo do colesterol sanguíneo
- Reações alérgicas, interferem na reprodução de animais de lab.
- Descalcificação e redução da absorção de ferro

Antiumectantes
· Ferrociante de sódio, cálcio ou potássio (AU.VI)
- Intoxicação dos rins

Corantes
· Todos (CI) (CII)
- Reações alérgicas sobre o feto ou são teratogênicos, ou seja, podem fazer nascer crianças deformadas, anemia hemolítica e convulsões.

Conservadores
· Ac. Benzóico (PI)
· Ésteres ác. Hidroxi benzóico (P111)
· Dióxido de enxofre e derivados (PV)
· Antibióticos (PVI)
- Alergias, distúrbios gastrintestinais
- Dermatite, redução de atividade motora
- Redução do nível de vitaminas B1 nos alimentos
- Desenvolvimento de raças de bactérias resistentes aos antibióticos,
Reação de hiper-sensibilidade

Edulcorantes
· Sacarina (DI)
- Causa câncer na bexiga de animais de laboratório

Espessantes
· Em geral
- Irritação da mucosa intestinal, ação laxante

Estabilizantes
· Polifosfatos (ET XV ET XI XVIII)
- Elevação da ocorrência de cálculos renais, distúrbios gastrintestinais

Acidulantes
· Acido acético
- Cirrose hepática, descalcificação dos dentes e dos ossos

Aromatizantes
· Em geral
- Alergia, retardam o crescimento e produzem câncer em animais de laboratório

Umectantes
· Dioctil sulfossussinato de sódio (U111)
- Distúrbios gastrintestinais, circulação pulmonar

Em alguns países, o uso de ciclamatos, consumidos como adoçantes, está proibido em quaisquer condições, por serem comprovadamente causadores de câncer. Contudo o Brasil continua utilizando como adoçantes, sem restrição alguma.
Até algum tempo atrás certas indústrias utilizavam antibióticos como conservantes do leite. Isso era um problema muito grave pois o consumo excessivo de antibióticos prejudica a flora intestinal, alem disso algumas bactérias podem sofrer mutações tornando-se imune a esses medicamentos.
O pior de todos os problemas encontramos nos doces como: balas e chicletes, onde se utiliza EP.V, mais conhecida como goma arábica (aquela cola que usamos nos correios, ou para fazer pipas etc) ela é utilizada como espessantes, para substituir o amido.

ALIMENTOS QUE CONTÉM ADITIVOS RELACIONADOS A REAÇÕES ADVERSAS:

Corantes (C, inclui-CII)
Refrescos, refrigerantes, iogurtes, leites aromatizados e fermentados, gelatinas, pó para pudim e similares, sorvetes, chocolates, bolachas recheadas, balas, chicletes, pó para sucos.

Sulfitos (PV)
Refrescos, refrigerantes, refrescos em pó, xaropes para refrigerantes e embutidos.

Glutamato Monossódico
Molho Shoyo,Temperos prontos, caldos de carne e galinha, patês, salgadinhos, bolachas aromatizadas.

Antioxidantes (Butil hidroxianisol- AV, Butil hidroxitolueno- AVI)
Manteigas, coco ralado, leite de coco, margarinas, óleos e gorduras, produtos de cacau, creme vegetal, produtos desidratados de batata.

sábado, 30 de outubro de 2010

Os perigos da Alimentação Moderna:

Açúcar branco..............(Diabetes, hipoglicemia, cáries, osteoporose)
Enlatados...........................(Carências nutricionais)
Aditivos artificiais...................(Câncer, leucemia, dislexia, alergias)
Carnes(acomp: hormônios)................(Câncer, depressão, impotência)Trangênicos....................(Depende do acompanhamento)
Presunto, frios....................(Câncer, miomas, cistos, menopausa)
Hamburgers, etc....................(Colite, anemia, carências)
Farinhas brancas..............................(Carências nutricionais)
Sal refinado...........................(Tireóide, Alzheimer)


Autor: Dr. Marcio Bontempo

Óleo de Peixe na Gravidez e Alergias em Bebês



A suplementação com fontes ricas em ômega 3 - como óleo de peixe - durante a gravidez e amamentação pode diminuir o risco de alergias alimentares em crianças
O aumento na incidência de alergias nas últimas décadas desencadeou uma série de estudos com o objetivo de identifiar tratamentos e estratégias de prevenção. Agora, um novo estudo publicado na Acta Pediatrica por pesquisadores da Universidade de Linkoping (Suécia), indica que a ingestão de ômega-3 (neste caso através de cápsulas contendo óleo de peixe) durante a gravidez e amamentação pode diminuir o risco de alergias alimentares e eczemas durante o primeiro ano de vida de crianças com um histórico familiar de alergias.
Para conduzir o estudo, os pesquisadores suécos recrutaram 145 mulheres grávidas, as quais já tinham algum tipo de alergia, ou com maridos ou filhos anteriores com histórico de alergia. Metade destas mulheres receberam a suplementação (ômega 3, correspondente a aproximadamente 100g diárias de salmão) durante a gravidez (a partir da vigézima quinta semana de gravidez) e amamentação (primeiros 3-4 meses de amamentação). A outra metade das mulheres recebeu uma cápsula de placebo (sem ômega 3) diariamente, pelo mesmo período.
Os resultados mostraram que o risco de as crianças nascidas desenvolverem algum tipo de alergia alimentar durante o primeiro ano de vida foi 10 vezes menor no caso das crianças cujas mães receberam o suplemento de ômega 3. A prevalência de eczemas nas crianças também foi menor no caso daquelas cujas mães receberam o suplemento. Estes resultados sugerem assim a importância da suplementação com omega-3 durante a gravidez por mães com histórico familiar de alergia. É importante ressaltar, no entanto, que nenhum suplemento ou intervenção nutricional devem ser tomados - principalmente durante a gravidez - sem que antes se consulte um profissional de saúde.
Para mais informação: Furuhjelm C, Warstedt K, Larsson J, Fredriksson M, Böttcher MF, Fälth-Magnusson K, Duchén K . 2009. Fish oil supplementation in pregnancy and lactation may decrease the risk of infant allergy. Acta Paediatr.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Nutrição Funcional

A Nutrição Funcional baseia-se numa dieta individualizada e preventiva, focando-se nas necessidades e no metabolismo específico de cada pessoa. As necessidades individuais são embasados em seus desequilíbrios (sintomas), objetivos e reações aos diferentes alimentos e situações do dia a dia. O organismo é observado como um todo.A Nutrição Funcional não pensa apenas em calorias, e sim, em nutrição celular. Um alimento que pode ser remédio para um paciente, pode ser um veneno para o outro, já que cada pessoa tem um organismo diferente e consequentemente reações metabólicas diferentes. O objetivo é a reorganização das funções orgânicas, suprindo as carências e eliminando os excessos (tóxicos), regulando assim, os desequilíbrios que afetam tanto a nossa saúde física como mental. Alguns exemplos desses desequilíbrios são: dores de cabeça, insônia, distúrbios de ansiedade, memória fraca, alergias, urticárias, constipação, queda de cabelo, unhas fracas, excesso de peso, cansaço constante, depressão, acnes, etc...

Princípios da Nutrição Funcional:


- Individualidade bioquímica (cada organismo reage diferentemente aos alimentos e às situações diversas do dia-a-dia)
- Tratamento centrado no paciente (sintomas e suas origens) e não só na doença
- Equilíbrio nutricional dentro das células (Nutrição Celular)
- Favorecer uma adequada Biodisponibilidade dos Nutrientes (Ingestão, Digestão, Absorção, - Transporte, Utilização e Excreção de forma correta)
- Saúde (Equilíbrio Físico, Mental e Emocional)

Algumas áreas da qual a Nutrição Funcional pode auxiliar na prevenção e tratamento:


Dermatologia (acne, oleosidade, descamação, vitiligo, rosácea, psoríase, urticária, alergias)
Desportiva (atletas, ganho de massa muscular, melhora de rendimento, redução da fadiga)
Doenças Neurológicas (alzheimer, parkinson, depressão, síndrome do pânico, ansiedade, TOC, bulimia, autismo, enxaqueca)
Estética (obesidade, celulite, queda de cabelo, manchas na pele, unhas fracas)
Infantil (alergias, crescimento, imunidade)
Osteoarticular (atrite, artrose, tendinite, bursite, osteopenia, osteoporose)
Saúde da mulher (TPM, menstruação irregular, menopausa, menstruação excessiva, candidíase, gestação, lactação)
Sistema Cardiovascular (hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, hipertensão, varizes, derrames, AVC, infarto)
Sistema Endócrino (diabetes, hipotiroidismo, hipertiroidismo)
Sistema Gastrointestinal (esofagite, gastrite, constipação, diarréia, síndrome do cólon irritável, doença de Chron, doença celíaca, gases)
Entre muitas outras...

Como é a consulta?


Após uma minuciosa entrevista e através de exames complementares, monta-se um programa com horários, alimentos, e orientações específicas para cada caso. O plano inclui ainda a reposição das vitaminas e minerais necessários, a eliminação dos tóxicos, e o uso dos alimentos funcionais específicos, resultando num organismo mais harmônico, equilibrado e saudável.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Clínica Lourenço & Brandes

Atendimento nutricional as 5ª feira - das 08h00 às 13h00
Agende sua consulta pelo telefone: (11) 3661-1648

Atendimentos: Particular e Convênios: Fundação ITAU SOCIAL / OMINT e os demais via reembolso.
Site: http://www.nutrigourmethome.com.br/

Clínica Pallone

Atendimento nutricional na Clínica Pallone
(2ª feira - das 11h00 às 13h00; e das 14h00 às 16h00)
(4ª feira e 6ª feira - das 11h00 às 13h00 e das 16h30 às 18h30)
(3ª feira das 08h00 às 18h00)
5ª feiras - das 15h30 às 19h00 e aos Sábados - das 08h00 às 11h00)
Agende sua consulta pelo telefone (11) 3853-4446

Atendimentos: Particular e Convênio: SPTRANS e os demais via reembolso.
Site: http://www.nutrigourmethome.com.br/